Make your own free website on Tripod.com

Parte III e Conclusão

 

No mundo de hoje, todos nós já passamos por algum desastre ecológico, seja vivenciado ao vivo ou pela televisão. Sempre ficamos sabendo de algum petroleiro que esta derramando óleo no oceano, perto deste ou daquele país, ou então de alguma floresta que está queimando, ou ainda o crescimento descontrolado de centros urbanos.

O cálculo matemático, nesses casos, nos dá base para prever, lidar e mesmo evitar infortúnios como esse. Quando um navio está derramando petróleo no mar, podemos saber o quanto podemos fazer para que o desastre seja minimizado; podemos criar estratégias para impedir que queimadas avancem sobre certos locais; podemos ainda esboçar planos de urbanização de acordo com a demanda de terrenos novos.

Foram criados equipamentos dedicados a ajudar o homem na análise dessas situações, como satélites e computadores que se comunicam, fornecendo a um responsável dados finais processados e tratados para melhor se adequar ao que se pretende investigar.

Este projeto mostra com clareza o quanto a matemática é útil para ajudar a proteger o meio ambiente! Mas ela não serve só para isso:

Serve também para calcular as dimensões ótimas para uma determinada massa de matéria-prima para um recipiente, como uma garrafa ou uma lata de lixo. Com toda a sabedoria acumulada pelo homem, hoje podemos voar com precisão!

Precisão esta que nos fornece rotas de navegação com precisão de centímetros, Asas tão bem projetadas que permitem o vôo seguro de aeronaves pesando centenas de toneladas. Sem o avanço da matemática, cálculos e métodos para desenvolver tais feitos não seriam possíveis! Um bom exemplo da importância do desenvolvimento de novas tecnologias e métodos matemáticos foi a criação de aviões stealth (quase invisíveis ao radar). A visibilidade de um objeto ao radar é obtido através de equações complexas, mas que com a ajuda de supercomputadores possibilita a construção de tais aeronaves. O F-117 foi projetado sem a ajuda de supercomputadores na década de 70, por isso seu formato não possui linhas arredondadas (a adaptação das equações de reflexão de sinais de radar a superfícies curvas geram outras equações ainda mais complexas), prejudicando sua aerodinânica. Já o B-2, projetado nos anos 80 e 90 com a ajuda de supercomputadores poderosíssimos, foi beneficiado pelas então possíveis linhas curvas, sem perder sua característica stealth.

 

F_117.jpg (19759 bytes)F-117.gif (40743 bytes)

Aqui podemos ver com clareza a natureza "angular" do F-117. Para minimizar sua "detectabilidade", vários detalhes foram considerados: a colocação de grades especiais na tomada de ar dos motores; serrilhados nas junções (fecho do cockpit e superfícies de controle), capacidade de reabastecimento em vôo (minimizando as dimensões dos tanques de combustível, e por extensão, da aeronave), colocação dos armamentos em compartimentos internos, e também a utilização de materiais que absorvem as ondas de rádio para revestir a aeronave.

 

B_2a.gif (23063 bytes)

B_2.jpg (31256 bytes)

Agora podemos ver a diferença que um supercomputador faz no design de uma aeronave... Este bombardeiro B-2 foi projetado também com características stealth, mas dessa vez sem prejudicar sua aerodinâmica. Apesar de ser muito menos ágil (e muito mais caro) que o F-117, o B-2 pode carregar muito mais armamento e combustível sem comprometer sua "invisibilidade"

Uma outra aplicação importante da matemática para o meio ambiente é a construção de modelos climáticos, utilizados nas previsões meteorológicas e estudos sobre mudanças no clima, a partir de dados obtidos por satélites e outras fontes.

Para o lançamento mesmo de tais satélites a matemática é de extrema importância para calcular a trajetória e velocidade de lançamento, efeito dos ventos no lançamento, assim como sua órbita.

Como podemos ver, tudo que nos rodeia é dependente de alguma forma da matemática. Por isso, o seu desenvolvimento é importantíssimo na criação de novas tecnologias, para não mencionar a manutenção da tecnologia existente.

Assim, seu aprimoramento contínuo, assim como de suas ferramentas, não deve ser interrompido, pois isso acarretaria uma consequente estagnação do avanço tecnológico. A matemática... é crucial.